Páginas

sexta-feira, 7 de setembro de 2007

UM AMIGO, UM AMANTE, UMA PAIXÃO...




Acabei de acordar e não sei porque não consigo me lembrar em que dia da semana estamos, nem mesmo tenho noção de que horas são, mas uma irresistível vontade de sorrir toma conta de mim.
#
Afasto as cobertas, desço da cama devagar para não fazer nenhum movimento brusco ou barulho para deixar minha esposa dormir em paz, afinal para ela nunca é dia de folga, trabalha 365 dias por ano sem direito a férias, folgas ou licença premio, ela merece pelo menos dormir em paz e descansar.
#
Saio do quarto e sigo pelo corredor até o banheiro e pelo caminho vou me espreguiçando deliciosamente para alongar os músculos e relaxar enquanto que ao mesmo tempo uma musica toca em minha mente, clara, nítida e inconscientemente, começo a canta-la e uma paz que parece preencher minha alma e traz a lembrança de você meu amigo.
#
Chego em frente ao espelho, estou ainda com a cara meio amassada mas sorrio para mim mesmo lembrando de você, sentindo sua falta, lembrando de tudo que aconteceu entre nós, dos momentos felizes que vivemos juntos, de todas as aventuras em que nos metemos e da forma como nos safamos de muitas encrencas que surgiram em nosso caminho.
#
Não me sinto triste, olho meu cabelo pelo espelho enquanto escovo os dentes e ele esta todo arrepiado, parece que sou um adolescente me aprontando para sair com os amigos, não consigo deixar de rir de mim mesmo, que figura logo cedo!
#
Faço meu gargarejo matinal e o som é algo diferente hoje, é como quando estávamos juntos, como quando compartilhávamos de tudo de todos os momentos, até os mais íntimos como este, estou com saudades mesmo, penso comigo.
#
Preparo meu creme de barbear e nele vejo as espumas que nos envolviam enquanto tomávamos banho juntos, lembro de como eu ensaboava você com todo carinho em cada cantinho, até aqueles mais escondidinhos lembra?
#
Faço minha barba e enquanto a lamina desliza pelo meu rosto, vejo pelo espelho não só meu reflexo, mas o seu também meu amigo e te vejo exatamente como você era, seu olhos me olhando com aquele carinho e amor que você sempre fez questão de demonstrar por mim.
#
Lembro das noites escuras em que você me levava pelas ruas encontrando com a luz de seu olhar o caminho seguro para chegar ao nosso destino, sempre me assegurando que ao seu lado eu estaria sempre seguro, que você me protegeria das intempéries e dificuldades que se colocassem em nossa frente.
#
Ah, meu amigo ! Como você me fez feliz, como vivemos uma vida a dois em perfeita comunhão de sentimentos, com tanta afinidade, com tanta compreensão, com tanto amor!
#
Como era bom meu querido amigo, como era gratificante saber que onde eu precisasse você estaria me esperando, com aquele seu aconchego característico me assegurando que você era só meu, que eu poderia contar com você para qualquer ocasião.
#
Termino de fazer a barba e vou para o chuveiro, a água esta morna e deliciosa, espalho o sabonete liquido pelo meu corpo, esfrego cuidadosamente cada cantinho, sentindo a esponja em minha pele imagino como você se sentia quando meu fazia a mesma coisa em seu corpo, quais eram suas sensações físicas quando minhas mãos deslizavam sobre seu corpo, espalhando o sabonete liquido, me preocupando em não deixar nenhum espaço onde eu não tivesse tocado para espalhar o liquido.
#
Fiquei excitado lembrando de quando saiamos para namorar juntos e quantas vezes transamos a três meu querido, do êxtase a que chagávamos os três ao mesmo tempo quando fazíamos amor daquela forma como só nós três sabíamos como fazer.
#
Fecho o registro do chuveiro, pego a toalha, começo a me enxugar enquanto imagino que você amigo, sabe muito bem o quanto você foi importante em minha vida e eu na sua, por tudo que vivemos juntos, pelo quanto crescemos e amadurecemos juntos, pelo quanto nos amamos, você era meu eu era seu e tenho certeza de que nunca nenhum de nós dois duvidou disto.
#
Saio do banheiro e volto para o quarto, preciso me trocar, abro o guarda-roupas e não sei o que usar, lembro de quando você influenciava minha decisão de como me vestir para sair, sorrio para mim mesmo, lembro olhando a imagem do meu corpo nu pelo espelho, vejo as marcas do tempo, penso em você meu querido, como gostaria de voltar a trás, numa viagem mágica pelo tempo e poder estar com você novamente.
#
Pego um óleo na penteadeira e começo a passar pelo meu corpo, sinto tua presença no ar como se você estivesse ali, me observando e esperando que passasse algo em sua pele para que ficasse protegida do calor do sol que faz lá fora, exatamente com eu fazia quando vivíamos juntos, com prazer, com amor, com paixão.
#
Como fomos felizes, como nos doamos um ao outro no período em que ficamos juntos!
#
Pego uma camisa branca do jeito que eu gosto, com mangas curtas e bem larga, uma calça jeans, uma cueca branca do tipo boxer e um par de meias brancas, coloco sobre a cadeira e fico imaginando, quanta diferença!
#
Em nosso tempo juntos, eu vivia com roupas multi-coloridas, cabelão comprido, sandálias de couro e muitos adereços pelo corpo e cada vez que eu me olhava no reflexo dos seus olhos eu tinha mais certeza de que um dia eu faria a diferença neste mundo porque você sempre estaria ao meu lado, me apoiando em todas as minhas atitudes, me encorajando como sempre a seguir adiante, ultrapassando todas as barreiras que surgissem.
#
Acabo de me vestir, estou feliz, sinto você comigo, no meu peito meu amigo, no meu coração, em minha alma, sorrio de novo para mim mesmo, aprovando o que vejo na imagem refletida no espelho, sabendo do que o que sou hoje devo muito a você, ao nosso relacionamento.
#
Pego minha bolsa tira colo, coloco no ombro, olho minha esposa dormindo, me lembro que preciso ir trabalhar, que é segunda feira, que muita responsabilidade me aguarda, mas eu continuo sorrindo, continuo feliz, pois estamos juntos meu amigo, mesmo que não seja fisicamente, mas sempre juntos, pela alma, pelo coração.
#
Dou um beijo nela sem acorda-la, saio do quarto sigo para a porta de saída para o estacionamento e por um breve instante tenho esperança de te encontrar na saída me esperando como sempre fazia, pronto para me levar a qualquer lugar.
#
Pego as chaves, abro o portão, você não esta lá, em seu lugar um sujeito muito metido, arrogante, com cara de gringo, que me olha com desdém, como se quisesse dizer que não sou bom o suficiente para ele, que só me suporta porque não tem outra opção, o sentimento é recíproco , saímos para a rua calados, seguimos pelo caminho para o trabalho no meio de tantos e tantos outros na mesma condição, suportando uns aos outros por não ter opção, de repente vejo você meu amigo em meio a um transito infernal, calmo tranquilo, esperando que tudo volte ao normal para seguir caminho, meu coração salta, minha alma canta, você ainda existe e esta vivo!
#
Talvez por isto eu tenha acordado hoje, meio fora de mim, sem saber nada sobre minha localização no tempo, meio avoado, mas com uma vontade imensa de sorrir de viver a vida, talvez porque bem lá dentro de meu coração eu soubesse que iria de te ver novamente.
#
Você não envelheceu meu amigo, o cara com quem você vive hoje, cuida de você exatamente como eu cuidava, você parece ter parado no tempo, o mesmo jeitão simples e despojado, o mesmo ar doce e meigo, aquele mesmo sujeito por quem um dia me apaixonei e por quem eu fiz tantas loucuras por amor!
#
Ainda te amo meu amigo FUSCA, sempre vou te amar!
#
#
Autor: José Araújo




3 comentários:

Edilamar Souto disse...

Zoam com minha cara e dizem que FUSCA não é carro, mas não me importo porque sou apaixonada por olhudo...

Jose Araujo disse...

Edilamar minha amiga, se o Fusca não é carro não sei então o que os outros são! rsrs Beijos!

jmcalvet disse...

Lindo Conto.